As capturas acidentais de Cagarra são maiores em dias não-úteis

As capturas acidentais de Cagarra são maiores em dias não-úteis

Um grupo de pesquisadores do Instituto Español de Oceanografía (IEO) e da Universidade de Málaga (UMA) publicaram um artigo que analisa os principais fatores que determinam a captura acidental da cagarra (Calonectris diomedea) pela frota espanhola de espinhel de superfície.

A Cagarra é uma ave marinha de vida longa e baixa taxa reprodutiva (apenas um frango por casal ao ano) e que está atualmente listada como ameaçada no Mediterrâneo.

Neste trabalho, publicado na revista Biodiversity and Conservation, tem sido analisada uma série de 10 anos de dados do Programa de Observadores de IEO. A principal conclusão é que essas aves são mais propensas para fazer mordidas no espinel durante o dias não-úteis, quando os barcos de arrasto não funcionam. Isso ocorre porque essas aves tendem a se alimentar dos descartes dos navios de arrasto e, não encontrando esta fonte de alimento, vão as iscas dos espinheis.

Mais informação: www.ieo.es

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.