Novas técnicas genéticas para detecção imediata de algumas espécies de algas tóxicas

Novas técnicas genéticas para detecção imediata de algumas espécies de algas tóxicas

Cientistas da Universidade de Oslo, do Marine Research Center de Breiðafjörður (Islândia), da Marine Biological Association do Reino Unido e do Instituto Español de Oceanografía (IEO) desenvolveram novas técnicas genéticas para a detecção imediata de espécies de algas tóxicas, o que poderia ser útil em programas de monitorização destas, que afetam mexilhões e outros bivalves.

Este novo estudo, publicado na revista Environmental Science and Pollution Research, apresenta técnicas para a identificação de microalgas dos géneros Dinophysis e Phalacroma, produtoras de toxinas diarreicas que afetam cultivos de mexilhão na Europa, Chile, Japão e Nova Zelândia.

Mais informação: www.ieo.es

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.